domingo, 6 de janeiro de 2008

Último dia na Antárctida


Fotografia: Students-on-ice

4 de Janeiro de 2008

Todos os dias somos despertados pelo chamamento matinal e, sempre que isso acontece, eu e a minha colega de quarto resmungamos e ficamos na cama por mais uns minutos. Hoje, no entanto, o despertar foi particularmente diferente e revigorante. Era suposto levantarmo-nos às 7h, mas às 6 ouvimos a voz do Geoff dizer qualquer coisa como “If you are not at the deck watching this spectacular view, you should be”. Assim que ouvi estas palavras, saltei da cama, inacreditavelmente, e vesti o casaco por cima do pijama. Quando saí para o convés tive um dos momentos mais marcantes de toda a viagem, ao deparar-me com uma das paisagens mais belas, senão a mais bela, que alguma vez vi. É impossivel descrever a beleza, a imponência e o esplendor que estavam perante os meus olhos. A quietude do local e a virgindade da natureza, típicas da Antarctica, foram também impressionantes. Fiquei completamente extasiada e não consegui parar de apreciar e tirar fotos.

Fotografia: Students-on-ice

Continuámos a navegar por entre montanhas cobertas de gelo e icebergs flutuantes, até que, cerca de duas horas depois, encontrámos uma baía deslumbrante, coberta de “fast ice” (uma fina camada de gelo que se estende sobre o oceano). Depois de o staff verificar se o gelo era suficientemente espesso para suportar o nosso peso, lá desembarcámos, um pouco receosos, mas super entusiasmados. Seria o nosso último desembarque na Antarctica, e, como tal, teve um significado especial. Estivemos algum tempo a observar a beleza do local, a tirar fotos, e a divertirmo-nos, até que nos reunimos todos e tivémos um momento de reflexão acerca de como a nossa vinda à Antárctica vai mudar as nossas vidas. Após um momento de partilha destas reflexões, regressámos ao navio para o almoço.

Fotografia: Students-on-ice

Da parte da tarde, fizemos o nosso último “zodiac cruise”, tendo como paisagem de fundo a mesma que nos havia acompanhado desde a manhã. Foi espectacular: tivemos oportunidade de ver e fotografar focas e pinguins, deitados sobre os icebergs, e tentámos usufruir ao máximo daquele que seria o nosso último contacto com este continente magnífico. Regressámos ao navio com uma tristeza inevitável e uma enorme vontade de não deixar aquele local e toda a Antárctica, pela qual acabámos por nos apaixonar.

Fotografia: Students-on-ice

Não há dúvida de que este local, que, no fundo, é o ultimo local da Terra que não foi destruido pelo Homem, tem qualquer coisa de mágico que nos faz pensar acerca de tantas questões que a maior parte das pessoas, infelizmente, desprezam e ignoram. Espero que consigamos transmitir este sentimento, que é comum a todas as pessoas desta expedição, quando regressarmos a Portugal, e que consigamos alertar verdadeiramente as pessoas para a importância de preservar e respeitar a natureza para o bem da humanidade, dos animais e do mundo.

Inês Martins



9 comentários:

Emiltina disse...

Podem estar certos de que os vossos objectivos estão no bom caminho! Transmitiram muitíssimo bem as vosssas sensações, reflexões e experiências!
Muito obrigada por partilharem connosco a vossa extraordinária viagem, de um modo tão empolgante!
Bom regresso. Beijinhos a todos,

Helena disse...

Olá Inês, sentimo-nos como se estivéssemos nesse fantástico continente, com a tua emocionante descrição. Trazes, concerteza, todas essas sensações para partilhares connosco e com o mundo. E que sirva tb como um alerta para a preservação desse equilíbrio tão delicado. Esperemos que também haja fotografias para confirmarmos todas as maravilhas que possivelmente nunca teremos oportunidade de observar. Bjinhos para todos e em especial para ti.Bom regresso Lena e João

Covita disse...

A Inês tranmitiu o sentimento e de que maneira! Emocionante. Mas o melhor é começarmos a pensar em aproveitar a experiência dos filhotes e realizar o sonho através da "ex-students on ice".
Grande abraço, mar chão, bons ventos.

dannyel disse...

Parabens pela vossa extraordinaria expediçao e um muito obrigado por nos terem feito parte dela.. Que tenham um regresso tao bom o quanto foi a vossa aventura. Cumprimentos a todos e em espeçial ás pinhalnovenses Irina e Ines. Bom regresso mana!.. :)

Manuela disse...

Lindo! Lindo! Lindo!
Aguardamos com tremenda expectiva as descrições orais!
Obrigada a todos por nos fazerem sentir na Antárctica.
Bom regresso!
Beijinhos a todos e como sempre um em especial para a Inês Murteira.
Oxalá o mar esteja "chão".
Manuela, João e Nuno Murteira

Manuel disse...

Depois de ler todos os relatos sobre esta magnifica viagem, é com imensa expectativa que espero pelas descrições na 1ª pessoa!
Adorei! Muito obrigado por nos fazerem sonhar e participar (nem que seja pelo pensamento)nesta espectacular expedição!
Bom regresso, mar chão e mtos beijos para a Inês e a Irina!!

P.S: Quando chegaram ao Pinhal Novo, vai ser a loucura!! :D

Manuel Cabrita

Ana Covita disse...

Que viagem maravilhosa vocês têm tido. Todos os dias procuro os vossos textos, as vossas fotos, na esperança de viver um pouco da vossa aventura.
Quero ouvir-vos contar essa aventura maravilhosa e ver os milhares de fotografias que devem trazer.
Divirtam-se em Buenos Aires. Bom regresso a casa. Beijinhos para todos, mas um muito especial para o João.

Pinta disse...

Assim seja!
Desejo que tudo o que expressaram em conjunto nos vossos ultimos momentos na Antarctida se possa vir a realizar. Que o vosso conhecimento, experiencia e acções cresçam em "bola de neve" a favor da Natureza a que todos pertencemos e temos obrigação de preservar!
Boa viagem de regresso!
Beijinhos, especiais para os "anselminhos", de
Margarida Lucena

Artimanha disse...

Um bom regresso a casa, à familia e aos amigos. Estamos todos entusiasmados para ouvir as vossas histórias e ver as vossas imagens (fotos). Tragam fôlego pois vão ter de falar, e muito.